RSS

Trovadorismo - Termos da Produção Poética Medieval

alba - disputa amorosa, ao amanhecer. É uma variedade da cantiga de amigo.

amigo (a) - namorado (a), amante.

arte maior - versos de onze sílabas.

ata finda - conduzir através de todos os versos a idéia dominante da cantiga.

cancioneiro - conjunto de cantigas.

cansó - tipo de composição que pouco vingou na época medieval. Torna-se importante a partir do século

XVI; é formada por cinco a sete estrofes, de oito ou nove versos, em exaltação à beleza da bem-amada.

cantiga - mote de quatro ou cinco versos e uma glosa com oito a dez versos.

cantiga de amigo - o poeta disfarça-se em mulher que se queixa. Fala a mulher, usando muito a palavra

amigo (namorado).

cantiga de amor - fala o homem. São comuns as expressões "mia senhor", "mia pastor" = minha senhora.

cantiga de escárnio - poesia humorística, com "palavras que ajão dous sentimentos". Usa da ironia e da

ambigüidade para criticar.

cantiga de maldizer - poesia satírica com emprego das palavras grosseiras: "descubertante". Aproxima-se

do serventês de Provença.

cantiga de mestria - (ou maestria) composição poética de sete versos em cada estrofe, sem refrão

(chamada também de composição do "mestre", isto é, mais difícil).

cantiga de refrão - composição poética de quatro versos em cada estrofe, com repetição de um deles

(refrão) no final.

cobras - (ou coblas) estrofes.

dobre - repetição de uma palavra em vários lugares de cada estrofe.

esparsa - uma estrofe só, com oito a dez versos.

gaia ciência - designação dada à "arte de poetar", o conjunto de regras e princípios que regiam a técnica

de composição.

fiinda - remate do trabalho.

Matérias > Português > Literatura > Trovadorismo > Trovadorismo- Termos Usados na Produção Poética

Medieval

glosa - composição poética: cada estrofe termina com um dos versos apresentados no mote. Também se

diz volta ver mote.

jogral - músico, artista andarilho, que recitava as composições dos trovadores (do provençal: joglar =

brincar).

leixa-pren - "deixa e toma": durante a composição, um verso é abandonado e depois retomado,

repetido.Também pode ser a repetição observação sem valor no início de cada estrofe, do verso final da

estrofe anterior.

menestrel - a princípio, era o mesmo que jogral; depois, músico e poeta que acompanhava um príncipe.

monórrimas - versos com rimas sempre iguais, em todos os versos da estrofe.

mordobre - repetição da palavra 'afins' em vários lugares de cada estrofe.

mote - tema, assunto (geralmente um dístico ou quadra), apresentado ao poeta para ele desenvolver

(glosar). A glosa é a composição e o final de cada estrofe é justamente um dos versos do mote.

oc - língua d'oc, falada no sul da França, em Provença.

palavras - número de versos de uma cobra (estrofe).

palavra perdida - versos sem rima (versos brancos).

pastorela - variedade de cantiga de amor; são de pastora, ou do poeta como pastora.

plang - (ou planh) lamentação (geralmente pela morte de pessoa querida).

poética fragmentária - trabalho que se encontra no cancioneiro da Biblioteca Nacional de Lisboa,

relaciona a técnica formal (gaia ciência) com as líricas galaico-portuguesas.

redondilha - 1. maior: verso de sete sílabas; 2. menor: verso de cinco sílabas.

refrão - repetição de um verso em cada estrofe. ou de vários versos.

rimance - (às vezes romance) narrativas em versos de sete sílabas e uma só rima cruzada.

segrel - trovador profissional que vivia de suas apresentações.

9 comentários:

Anônimo disse...

porcaria. presta atenção cara, ediota!

Anônimo disse...

MUITO BOM O SEU TRABALHO!!!
TENHO CERTEZA QUE VOCÊ SE PREPAROU MUITO...
PARABÉNS...

Anônimo disse...

Valeu pela sua ajuda, camarada...

Anônimo disse...

Valeu

Anônimo disse...

Muito obrigado.

Anônimo disse...

pdpa q tu es das quebrada, só sucesso na tua vida, lets live bro...

Anônimo disse...

very good

Anônimo disse...

good job

www.assistirnaruto.com disse...

e ae turma, blz? aqui quem vos fala é o trovador!

Postar um comentário