RSS

MORFOLOGIA I - ESTRUTURA E FORMAÇÃO DAS PALAVRAS

Os vocábulos da língua portuguesa são, normalmente, constituídos de um elemento fundamental, básico
para a significação ao qual se dá o nome de radical ou semantema. Esse elemento é portador do sentido
primeiro da palavra, desprovido de elementos flexionais, indicadores de gênero e número nos nomes e de
conjugação, tempo, modo e pessoa nos verbos. A estes estes elementos chamamos desinências ou
morfemas
. Há, também as vogais temáticas. Observe os exemplos seguintes:
Menin +
a
o
s
radical desinências
ama + a + sse + mos
radical vogal temática desinência desinência
Existem, ainda, elementos que servem para formar novas palavras, a partir do radical: são os afixos
(prefixos, quando postos antes do radical e sufixos, quando postos depois do radical.

Exemplos:

infeliz; felizmente.
A partir da análise desses elementos designam-se os processos de formação das palavras. Basicamente são


dois os processos: derivação e composição.
Página 2

Matérias > Português > Gramática > Morfologia > Estrutura e Formação das Palavras

Processos de derivação

a) prefixal ou prefixação:

Adição de um prefixo ao radical.

Exemplo:

desleal.

b)sufixal ou sufixação:

Adição de um sufixo ao radical.

Exemplo:

lealdade.

c) prefixal e sufixal:

Adição de um prefixo e de um sufixo ao radical.

Exemplo:

deslealdade.
Nota:
Nos casos de derivação prefixal e sufixal sempre se formará uma palavra com qualquer dos afixos.
Verifique: desleal/lealdade.

d) derivação parassintética:

Na parassíntese ocorrem dois afixos simultaneamente. Assim, não se pode usá-los separadamente.
Exemplo: envelhecer. Note que não é possível formar envelh nem velhecer.

e) derivação regressiva ou deverbal:

Geralmente forma substantivos abstratos indicadores de ação. Consiste no aproveitamento do radical de
um verbo ao qual se acrescenta uma vogal temática de nomes: a, e ou o .

Exemplos:

a luta (de lutar + a); o combate (de combater + e); o choro (de chorar + o).

f) derivação imprópria:

Caso em que se faz a mudança de classe da palavra: verbos passam a substantivos, adjetivos passam a
substantivos, nomes comuns passam a próprios e assim por diante.

Exemplos:

O fumar prejudica a saúde.”
Não conhecíamos o falecido.” (particípio do verbo falecer passou a substantivo). “Procure o Sr. Leitão.”

(substantivo comum passou a substantivo próprio).

Página 3

Matérias > Português > Gramática > Morfologia > Estrutura e Formação das Palavras

Processos de composição

a) justaposição:

forma palavras por meio da junção de radicais, sem que haja neles alteração morfológica. Alguns desses
nomes têm seus núcleos separados por hífen, outros não.

Exemplos:

couve-flor; passatempo, girassol.

b) aglutinação:

forma palavras por meio da junção de radicais que sofrem alteração morfológica.

Exemplos:

fidalgo (filho+de+algo); vinagre (vinho+acre); petróleo (pedra+óleo).

Nota: Chama-se hibridismo o processo que reúne elementos mórficos de origens diferentes. Exemplo:

televisão (tele = grego + visão + latim)

Outros processos de formação de palavras

a) onomatopéia:

formação de palavras que sugerem ruídos, barulhos, sons de animais.

Exemplos:

reco-reco; teco-teco; chibum!, tilintar, farfalhar, urrar, arrulhar, berrar.

b) Sigla ou siglonimização:

Muito freqüentes em nossa língua, principalmente na esfera governamental.

Exemplos:

INSS, IPVA, IPTU.

c) Redução ou abreviação:

Consiste em utilizar apenas parte da palavra.

Exemplos:

tevê (por televisão); fone (por telefone); ônibus (por auto-ônibus).

28 comentários:

Anônimo disse...

otimo, muito bom...

paulo disse...

deu pra intender

O USO DA TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL disse...

Gostei,do esclarecimento sobre vários assuntos especificamente sobre as reduções ou abreviações. Principalmente por que comecei a ler e escrever depois de ter deixado a escola aos meus 13 anos, ainda no 8º ano, em 1971.Neste contexto, trabalhei muito para primeiro ter um lugar descente para morar, depois, casei-me, tive duas filhas, crie-as, e então voltei estudar. Hoje sou graduada em pedagogia especilalizada em educação infantil. Mas tenho muito que melhorar muito o meu português, entre outras coisas. Acredito estar no caminho, pois nunca é tarde para começar.

Nina Pi disse...

Foi muito esclarecedor, tirei muitas dúvidas. Muito bom...

Anônimo disse...

Olá Nina
Cuidado com os pontos e vírgulas, principalmente as vírgulas.Na dúvida não as coloque.
Abrs...tenha uma linda noite!!!

Anônimo disse...

muito bom estar me ajudando bastante obrigada

Anônimo disse...

muito bom está me ajudando bastante.Obrigada!

Anônimo disse...

entre um e outro exemplo vc entendi cada vez melhor

valdenice disse...

gostei muito tirou minha dúvida sobre morfologia obrigado.

Anônimo disse...

gostaria de saber sobre a palavra misericórdia. Grato

Anônimo disse...

OTIMO

Gnynha disse...

otimo bem esclarecedor

Gnynha disse...

otimo bem esclarecedor

Anônimo disse...

Parabéns!

Anônimo disse...

muito ruim...........

Anônimo disse...

muito bom!

Anônimo disse...

muito bom........

Anônimo disse...

aprofunde mais sobre o conteúdo
pois este e de estrutura simples
não me admirou.
anônimato

Anônimo disse...

muito ruim q bosta

Anônimo disse...

Num entendi merda nenhuma!!

Anônimo disse...

anonimo disse ...
não entendi nada

Anônimo disse...

nao consegui enterder nd era bom se fosse mas claro as explicaçoes

Anônimo disse...

gostei!

Anônimo disse...

Está muito bom, agora esses bestas que não sabem nem lê, ficam criticando sem saber nem do que estão falando!

Anônimo disse...

otimo me ajudou a fazer uma tarefa de casa ,obrigado.

Anônimo disse...

gostei

Anônimo disse...

gostei bastante e achei certo o que o outro anonimo disso esse bestas que nao sabem ler e ficam criticando

Anônimo disse...

Muito Bom Sim. Estudando Para a Prova IFPE E Se Depender Desse Blog Irei Passar ^^

Postar um comentário